Notícias

5 toneladas de materiais são coletados do Rio Araranguá

MEIO AMBIENTE
Projeto Arco-Íris já nasce grande: na primeira edição do evento foram recolhidos, junto as margens do Rio Araranguá, mais de 5 toneladas de materiais

Araranguá

Projeto Arco-íris recolheu, neste sábado, dia 4, mais de cinco toneladas de materiais - entre os quais pneus, geladeiras, sofás, colchões, louças sanitárias - que estavam estavam depositados junto as margens do Rio Araranguá.
Aproximadamente 150 voluntários participaram da ação, que iniciou pela manhã e prolongou-se até o início da tarde. 'Esta é a primeira edição deste evento, cujas finalidades são aumentar a conscientização das pessoas sobre a importância do meio ambiente e da água, bem como recolher estes materiais equivocadamente depositados nas margens do Rio Araranguá e orientar para que o descarte seja feito de maneira correta' destacou o diretor geral do SAMAE, Jairo do Canto Costa.

Já o prefeito de Araranguá, César Cesa elogiou a beleza da região de Ilhas e do Rio Araranguá: 'A impressão é que Deus pintou um quadro nesta região, que possui uma natureza ímpar e precisa de ações como esta para despertar a conscientização sobre a importância de preservar', disse.

A primeira dama do Município, Dione Cesa observou que o Rio Araranguá constitui-se numa das maiores belezas da cidade. 'Esta região merece atenção, carinho e investimento. Cada um de nós pode contribuir ajudando na preservação! Temos oportunidade de deixar este exemplo como um legado positivo'.

Já o diretor superintendente da FAMA, Maureci Raul Rodrigues não escondeu sua satisfação e alegria com o sucesso do evento: 'Expresso minha gratidão a todos os voluntários e apoiadores pelo intenso trabalho e dedicação deste sábado. Graças a garra, disciplina e união conseguimos recolher aproximadamente cinco toneladas de materiais maléficos ao Rio Araranguá e a mata ciliar', afirmou.
Maureci também antecipou que, o plano é realizar a segunda edição do Projeto Arco-Íris já em fevereiro de 2022. Ele também enalteceu o incentivo do Poder Público Municipal que jamais avaliou a possibilidade de fechar à FAMA, órgão importante para a preservação do meio ambiente municipal.

A vereadora Maria Helena Périco da Silva, Lena, salientou que as principais atribuições das protetoras da fauna e flora municipal é zelar e preservar. 'Enquanto me dirigia para este evento, no Balneário Ilhas, constatei a enorme quantidade de turistas que utilizavam à balsa para chegar aqui. Isto só demonstra o gigantesco potencial deste lugar. A natureza é nosso maior tesouro'.
Também prestigiaram o 1º Projeto Arco-Íris autoridades como o secretário de Administração, Rony da Silva; secretário de Governo, Alfredo Afrânio Ronconi; presidente da Câmara de Araranguá, Diego da Rosa Pires e o vereador Paulinho Souza, entre outros.

A realização do evento esteve a cargo do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), enquanto que a Fundação Ambiental do Município de Araranguá (FAMA) e a Prefeitura de Araranguá assumiram a organização. Além disso, a ação contou com apoio de diversas entidades e cidadãos dedicados à preservação da natureza: Polícia Ambiental, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Unesc, UFSC, Educamar, Colônia de Pescadores Z-16, Pescadores de Caniço, Lena Périco, Comitê Araranguá, Afluentes do Mampituba, Leko Náutica, grupos de Canoagem, Jets Ski, Caiaques, Surf e Stand Up-Paddle

Outras Notícias