Notícias

Vanoir da Silva Canto, 38 anos de SAMAE

38 ANOS DE SAMAE
Vanoir da Silva Canto destaca crescimento da autarquia e benefícios da gestão integrada

Araranguá

Ele conhece tanto os bastidores do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), que teve oportunidade de trabalhar com 14 dos 20 diretores gerais da autarquia. Isso lhe proporcionou maior experiência e ampliação de conhecimento, despertando, naturalmente, outras consequências, como paixão pelo local de trabalho. Não à toa, o Chefe do Serviço de Contabilidade, Vanoir da Silva Canto é uma das legendas do SAMAE, destacando-se pela competência, disciplina e discernimento.

Com mais de 38 anos de casa - ingressou no SAMAE em 19 de junho de 1983 - Vanoir constitui-se numa verdadeira “enciclopédia viva” quando refere-se a história da autarquia. Depois de atuar como tesoureiro - e inclusive colaborar como leiturista, sempre que possível, devido ao reduzido efetivo da autarquia - ele assumiu, em 1991, o Departamento de Contabilidade.

MEDIÇÃO DO CONSUMO
Ao ser entrevistado, Vanoir lembrou que, entre 1983 e 2004, o SAMAE investiu gradualmente na implantação do sistema de medição da rede de abastecimento. “Este procedimento é um capítulo importante na história da autarquia, pois interferiu diretamente na arrecadação financeira, possibilitando planejamento e, logicamente, viabilizando maiores investimentos na estrutura, bem como na preservação dos mananciais naturais de água”, pondera.

Ele lembra que, durante a gestão comandada por Jorge Luiz Canella, entre 1º de janeiro de 1993 e 9 de abril de 1996, iniciou-se o processo para implantar, com maior rigor, o sistema de medição na água fornecida aos usuários. Também destaca que, a execução desta iniciativa ocorreu de maneira gradativa, prolongando-se por longos anos. “A medição 100% da rede de abastecimento de água mobilizou seis diferentes gestões, ficando consolidada em 2004, quando Dante Luiz Pizatto era diretor do SAMAE”, disse.

ECONOMIA
Vanoir revela ainda que, e a gestão liderada por Naor Batista, que dirigiu o SAMAE entre 1º de fevereiro de 1983 e 31 de dezembro de 1988, caracterizou-se pela austeridade administrativa, algo que considera essencial para gerar maior equilíbrio entre receita e despesa. “A adoção desta filosofia de trabalho proporcionou maior economia. Assim, neste período ocorreu a construção da Estação de Tratamento de Água (ETA III), situada junto à Rua Expedicionário Iracy Luchina, próximo ao Açude Belinzoni.”

Embora consciente das dificuldades de décadas passadas, ele não esconde seu saudosismo quanto a fatos históricos do SAMAE. E nem poderia ser diferente! Nestes 28 anos no ofício, o servidor teve oportunidade de conhecer colegas, ampliar conhecimento e expandir horizontes.

MUDANÇA DE PATAMAR
Também testemunhou o crescimento da autarquia. “Recordo que, no início das atividades, o SAMAE dispunha de escassa estrutura. A realidade era outra”.

Ele menciona, por exemplo, que o transporte da equipe de trabalhadores era feito em uma camionete Chevrolet S-10 movida a gasolina, que gastava muito combustível, então, visando conter os excessivos gastos foi necessário providenciar uma adaptação para uso do gás veicular. “Além disso, não havia aparato de equipamentos comparável ao atual, por isso a maioria dos consertos era realizado manualmente, com ferramentas como pás, enxadas, picaretas e carrinhos de mão.”

UNIÃO DE FATORES
Esta verdadeira sucessão de mudanças, segundo Vanoir, decorre de diferentes situações, incluindo organização interna, evolução tecnológica, rigor da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), além do constante aprimoramento profissional e estrutural. “Hoje, os tempos são outros. Graças a dedicação de vários profissionais, o SAMAE cresceu, apresentando condições de manter a estrutura, atender à crescente demanda e ainda fazer constantes investimentos”, comenta.

GESTÃO INTEGRADA
De acordo com o Chefe do Serviço de Contabilidade, a consolidação do SAMAE decorre de vários fatores. Além do empenho dos servidores, ele menciona a responsabilidade social; adoção de uma gestão integrada, cuja modernização ocorre na gestão dirigida por Jairo do Canto Costa, Jairinho, no comando do SAMAE desde o dia 1º de janeiro deste ano. “Este modelo de gestão oferece maior dinamismo de execução, proporcionando excelentes resultados. A integração abrange praticamente todos os setores, incluindo Contabilidade, Recursos Humanos, Compras e Licitações, Tesouraria, Patrimônio, Almoxarifado, Estoque, Controle Interno e Frota”, explica.

Outras Notícias