Notícias

Estações elevatórias de efluentes recebem limpeza preventiva

SAMAE
Estações elevatórias de efluentes recebem limpeza preventiva

Araranguá

A limpeza das Estações Elevatórias feita pelo Serviço Autônomo municipal de Água e Esgoto (SAMAE) de Araranguá é importante para a remoção de resíduos acumulados no interior do poço, melhorando a eficiência e evitando que resíduos sólidos cheguem à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e possam comprometer as etapas do tratamento do efluente.

O engenheiro sanitarista do SAMAE, Everson Casagrande, Polaco, observa que, a operação é importante também para preservar as bombas de recalque de esgoto. Assim como a rede coletora recebe a limpeza preventiva, as elevatórias que acumulam todo tipo de sujeira - gordura, roupas, preservativos, absorventes, etc - que vem das redes dos imóveis, também precisam dessa manutenção para aumentar a vida útil das bombas, reduzindo custos de manutenção corretiva.
O serviço consiste em desligar as bombas e com o auxílio do caminhão hidrojato, sugar a toda contribuição para a limpeza do local. Por esse motivo, na maioria das elevatórias a execução é feita no período noturno, para paralisar o sistema sem causar prejuízos.

A falta de limpeza e manutenção pode danificar as bombas, acarretar a paralisação do sistema, provocar o transbordamento de poços de visitas (locais apropriados para realização da limpeza do sistema) e das caixas de esgoto nas residências.
Como funciona uma elevatória
Uma elevatória é um sistema formado por bombas, válvulas e equipamentos elétricos capazes de bombear a água de uma área mais baixa para sistemas de tratamento em níveis mais elevados. A Estação Elevatória de Esgoto (ETE), pode funcionar como reservatório para a coleta de água em resíduos do solo, em operações com variação de vazão.

O SAMAE mantém duas Estações de Tratamento de Esgoto. A ETE I, situada na Rua Albino Pereira de Souza, Bairro Urussanguinha, que atende os moradores dos bairros Urussanguinha, Alto Feliz e parte do Centro. Ela possui capacidade de tratamento de 135.000 l/h (Litros por hora) e tem uma rede coletora de 41,65 Km.
Já a ETE II, localizada no Parque Alvorada, atendendo habitantes dos bairros Coloninha, Vila São José e Centro, possuindo capacidade de tratamento de 132.000 l/h e dispondo de uma rede coletora de 21,53 Km.


Outras Notícias